Aconselhamento Parental

Aconselhamento Parental

Ser mãe e ser pai é entrar numa jornada interminável: é crescer de mãos enlaçadas com os filhos, num processo de construção partilhada. Neste percurso movido a amor, surgem desafios constantes, que colocam os pais num verdadeiro mar de dúvidas e de angústia. É, muitas vezes, através da sua intuição – ferramenta ímpar da parentalidade – que estes usam da mestria para desbloquear o caminho entretanto interrompido, retocando arestas e arejando por dentro a relação entre pais e filhos.

Há, no entanto, momentos em que a sua sensibilidade parece não funcionar, não sendo suficientemente capaz de pôr fim às dificuldades, que insistem em piscar de dentro para fora dos filhos, por mais que os pais tentem reparar o circuito. E torna-se verdadeiramente difícil suportar a frustração, porque, afinal, não se é sempre capaz... O que muitos pais se esquecem é que uma família feliz não é aquela onde existem pessoas perfeitas, mas sim aquela onde existem pessoas que, sem o bastão das grandes explicações, se predispõem a ir ao encontro de tudo, com a coragem de desvendar empecilhos e de encontrar soluções.

Nesse sentido, o objectivo do aconselhamento parental é o de esclarecer e orientar os pais, relativamente às diversas questões que emergem do próprio crescimento dos filhos, permitindo, simultaneamente, desbloquear dificuldades e reorganizar a comunicação familiar. Através da compreensão das dificuldades existentes, é possível delinear estratégias de mudança, que possam auxiliar os pais a lidar com os embaraços existentes, facilitando, deste modo, a reorganização da dinâmica familiar.


Fale connosco!


"... e se mesmo assim, não conseguirmos que ele vá para a escola? Como fazemos para conseguir impor-lhe regras? E quando dizer não?  E como convencê-lo a ir para o quarto? E como convencê-lo a acreditar que não há monstros à noite quando se apaga a luz? E quando dizer sim ou não, às saídas com outros adolescentes? E quando exigir sem condescender? E quando proibir? E como fazê-lo sem hesitar?  E quando falar de sexo? Devemos?"